5 de fev de 2011

Dói: querer sentir o abraço, beijo, perfume, carinho, segurar a mão e não poder. Dói chorar de madrugada sozinho. Dói escrever sobre o passado e dói ler eu te amoquando se quer ouvir. Dói sorrir quando o coração grita, e dói não poder gritar. Dói ficar calado quando se quer falar, dói partir quando se quer ficar. Dói esperar uma notícia, e dói pensar que você não estar bem. Dói pensar em você se sentindo feliz sem mim, com outro alguém. Dói pensar que talvez nunca vou te ver. Dói não poder correr até você porque a distância é maior que meus passos, dói ler o que um dia você escreveu e agora nem se lembra mais. Dói sentir amor. Mas tudo parece passar quando você digita oi. E a dor volta sempre quando você diz, boa noite meu anjo, eu te amo tá? , porque nunca sei quando será a ultima vez a ler isso. São os amores de corações que amam corações e não corpos, e que são invisíveis a olhos reais. (Yasmim.B)